Letras são como estrelas, a guiar o viajante disperso, a uma praia, porto, lugar qualquer, onde possa raiar o dia, onde almas, mentes, corações, possam se encontrar, viver um espaço de beleza maior...

20 de out de 2015

A POESIA QUE DANÇA EM MEU PENSAMENTO



Bailam palavras em meu pensamento,
Palavras que se unem,
Belas e pungentes,
Num balé de idéias e sentimentos.

Bailam em meu coração
Tantos amores,
Que se unem em uma só harmonia:
De vida.

Dança a vida,
Na música,
Na harmonia,
Que bate em meu peito,
E que faz a poesia...

Poesia, canção que dança,
Que faz dançar
A vida que rodopia,
Em meu ser...

Música, dança e poesia
De vida!

Ana Liliam


                     

19 de out de 2015

Sonho de menina


Em meus sonhos de menina,
Imaginei um mundo risonho,
Com ternura e amor sem fim.
Mas a vida,
De encontros e desencontros,
Fez me esquecer de meus sonhos,
Por fim...

Um dia em teus braços me achei,
E toda ternura esquecida,
Fez-se em um mágico instante reconhecida.
De meu amor impossível,
Em tua ternura possível acreditei.

E deste amor não vivido,
Deste amar inatingível,
Também me despeço,
Para que sejas feliz,
Num encontro possível.

Quanto a mim,
Continuo meu caminhar,
Eternamente a buscar,
A ternura que um dia encontrei,
Em teu olhar...

18 de out de 2015

Felicidade

Prazer, eu me chamo Felicidade
e se você me der a honra desta dança,
dançaremos a noite inteira,
e toda a cidade será música,
e toda a gente será feliz como nunca!

Bem-vindo, eu me chamo Prazer,
e se você me der as mãos nesta roda,
juntos iremos a lugares nunca antes conhecidos,
e desfrutaremos de paisagens jamais vistas,
e navegaremos por céus e terras até então desconhecidos...

Olá, eu me chamo Alegria,
estou aqui para te tocar,
de uma forma nova e definitiva,
para fazer de cada dia uma nova experiência,
tão linda e especial que jamais será esquecida!

E você, eu te peço, não faça nada,
apenas deixe que eu te carregue
nos passos desta dança,
que eu te tome nesta roda,
que tuas mãos estejam nas minhas,
e que teu olhar possa mergulhar,
no meu,
como as ondas de um mar...

Jamais seremos os mesmos,
e o mundo será novo,
e a vida será outra,
e tão rica,
e tão bela,
que o tempo deixará de existir,
e viajaremos nos cosmos,
e conheceremos a Deus...

Venha, eu te peço, venha comigo...

Ana Liliam

O Sol Que Hoje Brilha


Não me digas que nada mudou,
Pois um novo dia já raiou,
Iluminou minha vida,
E hoje te digo que tudo,
Tudo já se transformou...

Não penses que já não ligo,
Que não faz diferença,
E que o sol que hoje brilha,
Não empalidece,
Aquele que já brilhou um dia...

Não digas que não estás em minhas poesias,
Em minhas preces,
Em minha vida,
Pois é isto que hoje conquistas,
E para que não te esqueças,
E muito mais me aqueças,
É que te escrevo
Palavras de amor acesas...

E teu maior cuidado
Não é aquele que no cotidiano me despensas,
Mas são teus beijos,
Teus afagos,
E muitos abraços!
E disso jamais te esqueças!

17 de out de 2015

Anjo



Sonhava com um anjo,
Tão doce e tão suave,
Tão belo e singelo,
Como o amor que me ofertaria.

Um dia, o anjo minha prece ouviu,
Disfarçado se fez presente,
Com suas asas me tocou,
E meu amor despertou...

Ah, este anjo displicente!
O que me trouxestes de presente?
Os sonhos de um céu profundo,
Todas as estrelas que lá brilham!

Não mais me saíste do pensamento,
Em vão tento eu esquecer-te,
Pois as estrelas que me destes de presente,
Povoam de fantasias meus sonhos,
Como se fosse eu adolescente!

Como viverei sem ti?
Como esquecer o céu que me inspira,
Quando a vida me chama,
Para que eu acorde e nela viva?

Quero dizer-te adeus,
E não sei como farei,
Pois parece que estou irremediavelmente
No tempo que se faz presente,
Entre o Céu e a Terra,
Entre a estrela e a poeira...

Não deixes que eu me perca,
Ou me deixes, para que eu perceba,
A Terra, a poeira,
A vida inteira, plena!

16 de out de 2015

Meu Amor, Como o Mar


Não há culpa,
Nem pecado,
Em meus desejos.
Não há culpa ou erro
Em meu coração...

Pois meu coração é puro,
Como a mais inocente criança,
Meu coração é como um coração de alcachofra,
De muitas pétalas,
De muitos amores...

Meu coração não quer mais calar,
Meu coração quer dançar
Todo o meu amor,
Que me traz à Terra,
Que me leva aos céus!

Porque meu amor é eterno como o céu,
É infinito como o universo,
Meu amor é belo como a face de Deus,
Ama aos homens da Terra,
E aos anjos dos céus...

Meu coração não mais vai calar
Meu amor,
Meu eterno e infinito amor,
Nem na Terra, nem no céu,
O amor de meu coração vai enfim se derramar
Como o mar!


15 de out de 2015

Canto Estelar

Caminho agora sobre a terra,
A terra macia e quente,
Do sol, da vida, que hoje me aquece,
E me anima.

Mas meus braços,
Tão longos, compridos,
Estendem-se e buscam o céu alcançar,
E suas estrelas tocar...

E do universo infindo,
Ouço uma música tocar,
O Som do silêncio sublime,
Que se desfaz em notas de amar...

E esta magia minhas mãos querem trazer,
Pontas de luz,
Fragmentos de amor estelar,
E sobre a Terra espalhar...

Busco a Luz que há,
No infinito do cosmos,
A suspirar pelas mãos,
Que a queira tragar,
E, quem sabe?
Em poesias de amor
A colocar!

14 de out de 2015

Celebração

Agora me lembro,
Deste passado distante,
De um tempo em que o próprio tempo,
Nem era nascido...

Agora me recordo,
De minha infância nos braços de Teu amor,
De minha infinita felicidade ao lado Teu,
Queria escrever poemas sem fim,
Para celebrar meu amor por Ti,
E Teu amor por mim...

Poemas de amor enfim,
Que falem da ternura de um Pai por uma filha,
De uma filha por um Pai,
Que um dia lhe dá a vida infinita,
De liberdade e amor,
De prazer e alegria...

Já não importam as noites perdidas,
Em prantos de dores esquecidas,
Já não importam tantas vidas adormecidas,
No torvelinho dos tempos passados...

Celebro com gratidão e alegria,
Este reencontro,
Esta magia,
Em minha alma,
Que agora desperta,
Em poesia...

13 de out de 2015

Dom

Ouso pisar a terra sob meus pés,
Mas meu olhar vasculha o céu,
A procura de uma resposta,
Uma resposta que me fale ao coração.

Ouso tocar a terra com minhas mãos,
De nela me ajoelhar,
Mas meus olhos perscrutam o horizonte a perguntar,
Aonde este caminho vai dar?

Pode o sol me queimar,
Pode sua luz me ofuscar,
Mas minha alma ainda está a perguntar:
Até quando irei esperar?

Por um dia de despertar,
Por este dia de me derramar,
Como água,
Que se espalha em chuva benfazeja,
Como fogo,
Que se propaga num incêndio luminoso,
Como vento,
Que carrega todas as dúvidas,
Todos os porquês de uma alma que inquieta carrega,
Um dom misterioso...

12 de out de 2015

Luz ou espada


Hoje sou azul céu
sou branca nuvem
debruço-me no firmamento
equilibro-me no tênue fio do nada ser...

Esvazio-me para flutuar...

É que minha alma
ora navega no céu
se embriaga de luz
e nada mais importa aqui na terra...

E ora se lambuza da lama
úmida, fresca da vida
e deixa o céu e aceita a vida
terrena, humana...

Não sei se é bom ou se ruim
não sei de nada
que não seja este momento
de luz ou de espada!

Ora encravada
em meu terno coração
calado, comovido
ora de tanto amar sofrido...

Ana Liliam

Ninho

Pequena criança
toma como presente
este momento de ternura
e de amor possível,
feito de terra e húmus
tão humano!

Toma este amor
verdadeiro e raro
e esquece as fantasias
que nos levam para longe,
para longe, aos amores impossíveis!

Aqui de baixo,
em nosso ninho de mafagafos
entrelaçados,
vislumbramos o céu estrelado,
e do alto as estrelas nos olham,
com os olhos dos santos,
das almas benditas,
e assim descansamos
abençoados!

Não te esquece
tenra criança,
que do alto eles torcem
por nosso destino,
que depende de mim
e de ti,
que hoje sorri!

Ana Liliam

Related Posts with Thumbnails