Letras são como estrelas, a guiar o viajante disperso, a uma praia, porto, lugar qualquer, onde possa raiar o dia, onde almas, mentes, corações, possam se encontrar, viver um espaço de beleza maior...

24 de jan de 2010

Poesia de amor, de filho para pai!

Primeira hora de três de um de dois mil e dez, diretamente da Longamontanha.

Meu pai vc faz setenta anos!

Aquela coisa de que no começo a gente acha que quem tem setenta anos é um velhinho

Depende de quem sabe se cuidar

Seja da mente

Da Alma

Ou do seu próprio lugar

A vida é ambiente

O que se cria quando se vive

Ambiente...


Assim é para os minerais

Para os vegetais

Para os seres que se movem

Para os seres animais

Para os seres que pensam

Que sentem

Para tudo que circunda nos universo imagináveis

O ambiente

É o amor, ou a carência D’ele

E o amor é o ambiente mais fértil e mais rico

Que todos os elementos juntos podem criar.


Por isso...

Quero repetir que Te Amo!

E esse aniversário que é o quinto sete integrante do 7.7.77 - 70 anos!

PARABÉNS VELHINHO!


Meu Amado Pai

Parabéns!

Sabe que eu quero me tornar um velhinho também

E todo tempo lhe deixando orgulhoso de ser pai.

Parabéns pela jornada até aqui feita

Parabéns por tudo que me ensinou

Pelo tanto que me deste.

Nós nos chegamos muito no "Contar e Fazer"

Tem sido presentes que tenho recebido

Da vida através do nosso amor.

Eu sei que você vê onde o amor está agindo

Esses textos recentes no “Contar e Fazer”

Para mim são presentes que ganhei no ano velho de 2009

Obrigado!


Porque isso estamos sempre amando um ao outro.

E essa benção da vida que recebemos

Estaremos fazendo se multiplicar pelo mundo.

Meu presente!

É uma proposta!

Vamos abrir o "Contar e Fazer"

Essa poesia

Seu cartão de aniversário!

Que encaminha essa proposta

Poderá ser publicado no Blog da Ana

(se ela autorizar)

Pai daqui dessa lonjura!

Ainda assim, me sinto muito perto de você

É por que somos conscientes

Que podemos nos sentir juntos

Nos abraçando além das distância físicas

Nos aconchegamos em abraços poéticos transcendentais

Intra, extra, continentais.

Parabéns meu pai

Pela sua terra/origem em que você diz retornar os ossos

Os ossos nadando,

Os ossos caminhando até o Porto,

Caminhando até o Farol.

Temos temporada juntos em Maio

- Quem sabe Mikiles

Vem me receber lá na Praia do Forte

E vamos todos celebrar juntos

Os setenta anos?


Grande, Aconchegante, Fervoroso & Longo Abraço!

Seu,

Tico

(aniversário de meu amigo/poeta Miguel, na poesia de seu filho que mora na Suécia e que divide com o pai um blog secreto "Contar e Fazer". Eu que gosto de todas as histórias de amor me sinto orgulhosa de celebrar aqui o aniversário de meu amigo, e o amor de seu filho).

Related Posts with Thumbnails