Rumi ruminando o amor

Rumi nos fala do amor
Um amor tão grande e sublime,
maior que a terra, maior que o céu,
maior que as estrelas que podemos ver...

Rumi dança,
rodopia em êxtase
e já não está aqui,
está lá na abóbada celeste
junto a infinitos astros e estrelas,
em meio aos átomos apaixonados
como ele mesmo...

Hoje posso ver seus olhos
que amorosamente me fitam do alto,
aos borbotões Rumi me chega,
para abrir os meus,
ao que eu não ousei um dia ver...

Rumi ruminando o amor,
embriagado de luz,
e quando ele descia a terra
será que ele se declarou?
Ou guardou todas as palavras
aos mil versos que aos homens deixou?

Comentários

Francisco Maia disse…
Adorei estas palavras...

espero que não se importe de ser seu seguidor...
jefhcardoso disse…
Olá! Não tomarei muito de seu tempo. Encontrei-o ao adentrar a lista de seguidores do “Palavras de Osho” (blog com o qual tenho me identificado). E visto o ecletismo dos seguidores deste blog, decidi divulgar o meu atual trabalho, que se trata de meu primeiro microconto “O Aparelho Digestório”. Caso se interesse e me visite, será um imenso prazer retornar a esta casa com mais tempo, atenção e calma.

Forte abraço de Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com de blog em blog
divulgando e dando o recado!