Letras são como estrelas, a guiar o viajante disperso, a uma praia, porto, lugar qualquer, onde possa raiar o dia, onde almas, mentes, corações, possam se encontrar, viver um espaço de beleza maior...

31 de jul de 2010

Aonde estás senão aqui?

Minha alma eu procurei...
Aonde estás, aonde estás, aonde estás...
Saí ao teu encalço,
pedaço por pedaço,
linha por linha,
palavra por palavra,
cada pedacinho perdido de meu coração...

aonde estavas, aonde estavas...
Eu te chamei,
eu te supliquei,
mil vezes mais,
mil vezes mais...

Saí ao teu encalço,
cada pedacinho por mim perdido,
e te procurei por entre mil caminhos,
nas valas e precipíos,
em que masmorras do tempo estás presa?
Em que oceanos profundos te escondes?
Eu ei de te achar,
e mergulhei, e atravessei cavernas obscuras,
e desci,
e desceria ao inferno
por ti,
por mim, minha alma de mim perdida...

E lutaria com dragões,
que venham!
E cortarei a cabeça de mil serpentes,
que venham!
E empunharei a espada,
e correrei todos os riscos,
somente para te ter inteira,
alma minha partida em mil pedaços...

E assim caminho,
atenta à luta,
humilde peregrina da alma...

Mas ontem estavas aqui,
pude te sentir
sob minha pele,
não mais perdida,
apenas criança adormecida...

Dorme minha alma,
que é quase hora de acordar!
Dorme minha querida,
que é quase dia de despertar!
Pois que me senti inteira,
sempre fui!
E nada se perdeu,
nas aflições e dores do mundo!
E no desdobrar do tempo,
vi me refulgir, brilhar mais que toda escuridão!

Ana Liliam

21 de jul de 2010

Lembre-se de viver...

Crie filhos ou enteados em vez de herdeiros.

Dinheiro só chama dinheiro, não chama para um cineminha, nem para tomar um sorvete.
Não deixe que o trabalho sobre sua mesa tampe a vista da janela.
Não é justo fazer declarações anuais ao Fisco e nenhuma para quem você ama.
Para cada almoço de negócios, faça um jantar à luz de velas.
Por que as semanas demoram tanto e os anos passam tão rapidinho?
Quantas reuniões foram mesmo esta semana? Reúna os amigos.
Trabalhe, trabalhe, trabalhe. Mas não se esqueça, vírgulas significam pausas...
...e quem sabe assim você seja promovido a melhor amigo, pai, mãe, filho, filha, namorada, namorado, marido, esposa, amante, irmão, irmã...
do mundo!
Você pode dar uma festa sem dinheiro. Mas não sem amigos.

enviado por Jane, desconheço o autor

18 de jul de 2010

Relacionamentos, por Mário Quintana















Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com uma outra pessoa, você precisa, em primeiro lugar, não precisar dela.

Percebe também que aquele alguém que você ama e que não quer nada com você, definitivamente não é o "alguém" da sua vida.
Você aprende a gostar de você, a cuidar de você e, principalmente, a gostar de quem também gosta de você.
O segredo é não correr atrás das borboletas... é cuidar do jardim para que elas venham até você.
No final das contas, você vai achar não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você!"

enviado por Lu

10 de jul de 2010

Palavras de Danuza Leão

Não há nada que me deixe mais frustrada
do que pedir sorvete de sobremesa,
contar os minutos até ele chegar
e aí ver o garçom colocar na minha frente
uma bolinha minúscula do meu sorvete preferido.

Uma só.

Quanto mais sofisticado o restaurante,
menor a porção da sobremesa.
Aí a vontade que dá é de passar numa loja de conveniência,
comprar um litro de sorvete bem cremoso
e saborear em casa com direito a repetir quantas
vezes a gente quiser,
sem pensar em calorias, boas maneiras ou moderação.


O sorvete é só um exemplo do que tem sido nosso cotidiano.
A vida anda cheia de meias porções,
de prazeres meia-boca,
de aventuras pela metade.

A gente sai pra jantar, mas come pouco.
Vai à festa de casamento, mas resiste aos bombons.
Conquista a chamada liberdade sexual,
mas tem que fingir que é difícil
(a imensa maioria das mulheres
continua com pavor de ser rotulada de 'fácil').

Adora tomar um banho demorado,
mas se contém pra não desperdiçar os recursos do planeta.
Quer beijar aquele cara 20 anos mais novo,
mas tem medo de fazer papel ridículo.

Tem vontade de ficar em casa vendo um DVD,
esparramada no sofá,
mas se obriga a ir malhar.

E por aí vai.

Tantos deveres, tanta preocupação em 'acertar',
tanto empenho em passar na vida sem pegar recuperação...

Aí a vida vai ficando sem tempero,
politicamente correta
e existencialmente sem-graça,
enquanto a gente vai ficando melancolicamente
sem tesão...

Às vezes dá vontade de fazer tudo 'errado'.
Deixar de lado a régua,
o compasso,
a bússola,
a balança
e os 10 mandamentos.

Ser ridícula, inadequada, incoerente
e não estar nem aí pro que dizem e o que pensam a nosso respeito.
Recusar prazeres incompletos e meias porções.

Até Santo Agostinho, que foi santo, uma vez se rebelou
e disse uma frase mais ou menos assim:
'Deus, dai-me continência e castidade, mas não agora'...

Nós, que não aspiramos à santidade e estamos aqui de passagem,
podemos (devemos?) desejar
várias bolas de sorvete,
bombons de muitos sabores,
vários beijos bem dados,
a água batendo sem pressa no corpo,
o coração saciado.

Um dia a gente cria juízo.
Um dia.
Não tem que ser agora.

Por isso, garçom, por favor, me traga:
cinco bolas de sorvete de chocolate,
um sofá pra eu ver 10 episódios do 'Law and Order',
uma caixa de trufas bem macias
e o Richard Gere,
nu,
embrulhado pra presente.
OK?

Não necessariamente nessa ordem.

Depois a gente vê como é que faz pra consertar o estrago . . .

Ufa!!!! Que maravilha o importante é ser feliz.

enviado por Márcia
Related Posts with Thumbnails