Letras são como estrelas, a guiar o viajante disperso, a uma praia, porto, lugar qualquer, onde possa raiar o dia, onde almas, mentes, corações, possam se encontrar, viver um espaço de beleza maior...

26 de abr de 2009

Meus braços longos


Minha mente é ágil
para alcançar os sonhos...
Meu braços longos para abraçá-los,
e tenho um coração corajoso,
para realizá-los.

Sei que tu ainda não compreendes minha alma,
que é grande dançarina,
que brinca no universo que tu não sabes!

Sei que tu me vês em pequenos ângulos,
quando meu horizonte é vasto...
E que tropeças nos passos desta dança,
que eu ensaio alegremente...

Mas não vou desistir,
de revelar meu coração
nos versos que tu não ousas ler.

Não há porquê
te querer mal por causa disso.
Há tanto mais,
e tanta luz e tanto amor!

Em meus braços longos,
vou te enlaçar,
e aguardar o dia de um despertar.

19 de abr de 2009

Astronauta

Sou buscadora de mim mesma,
eternamente...
Sei que aqui dentro um universo inteiro
espera ser reconhecido.

Como astronauta desvendo o espaço,
como um mergulhador
nado nas profundezas do oceano de meu ser...

Há tanta luz, e trevas.
Tanto temor e coragem,
Tanto amor em meio a dor.

Busco a mim,
como quem busca um deus
a se revelar, a se transformar,
a se descobrir, a se realizar.
Busco trazer à luz deste dia
o deus interior.

E sei que no caminho serão muitos os desafios,
e dilemas a viver.
Sei também que haverá amizade,
e ternura,
e muitas mãos a me erguer.

E sei que não acharei as soluções
em nossa imperfeita humanidade,
mas haverá mais luz e compaixão,
mais alegria e inteireza,
mais verdade e consciência.

Onde vai dar este caminho?
Em um momento em que gesta o silêncio e a paz,
para depois acordar, renascer,
em outro caminho ainda maior,
repleto de novos desafios e dilemas...

É assim mesmo, vamos em paz,
que a viagem é grande.
Mas na noite estrelada os anjos velam por nós.

13 de abr de 2009

Escolhas

A vida é bela e perfeita em seu ciclo fugaz,
eu sou eterna...
Minha alma é livre,
como sempre foi e será.

É minha escolha viver as ilusões
que meu pequeno eu insiste em me mostrar,
ou escolher abrir meu coração a este momento,
e torná-lo eterno...

Só há uma verdade,
a de que este mundo é a realização de nossas escolhas.
Só há uma lei universal,
a de que caminhamos inexoravelmente para a luz.

Minha vida parece imperfeita,
tão somente para esconder
a perfeição dos caminhos
que para minha alma tracei.

A paz se faz
quando desisto de resistir a tudo que simplesmente é,
quando decido soltar as amarras e tensões
que acumulei sobre meu corpo.

Talvez seja um longo caminho
este que honestamente escolhi,
talvez esteja logo ali.
Cabe a mim caminhar.

1 de abr de 2009

Bodas III

O dia partiu,
e a noite sem estrelas chegou,
mas meu Amado não.
E eu estou a esperar...

Os dias nascem, e partem,
as noites chegam, e se vão,
e eu estarei a esperar.

Haverá espera mais doce?
Entrega mais perfeita,
que a da amada que aguarda docemente
o seu Amado?

Pode-se passar assim uma vida,
ou muitas,
na espera do sem-tempo.

E tudo para,
e os astros já não se movem mais,
enquanto ela aguarda seu Amado.

E não há pressa,
apenas a espera,
a doce espera do Amado.

Pois Rumi contagiou-me com seu ardor,
e eu que nem sei rodar, nem mais dançar,
só sei esperar o meu Amor.

Bodas II


Vem minha amiga!
Que a hora é esta, e eu estou a te esperar.
Corre para aprontar-te, dê-me a tua mão,
e chama todos os teus.

Esta festa é para todos os que vierem,
e sentaremos todos a mesa,
e beberemos do mesmo vinho.

Pois hoje é o dia de minhas núpcias,
há muita fartura e muitas flores,
e quero chamar todos os meus amigos.

Hoje é o dia mais jubiloso de minha vida,
e se tu não vieres sentirei tua falta,
mas não deixarei para amanhã a festa de agora.

É meu coração que está em festa,
é minha alma que canta,
são minhas mãos que quero dar.
Esta festa não é minha,
é de todos nós.

Vamos dançar por toda a noite,
e as estrelas serão testemunhas de nossa alegria e nosso amor.
Quando o dia enfim raiar,
vai nos encontrar a todos unidos em um só coração,
iluminado pelos raios de um novo sol.

Bodas


Como a noiva aguarda o noivo
eu estou a lhe esperar.
Em minha túnica alva,
com meus pés descalços,
sento no chão deste lugar tão claro,
à espera de meu amor.

As cortinas brancas balançam ao vento,
minha alma está perfumada.
Não há tempo algum para que Ele chegue,
mas mesmo que eu tivesse que esperar por mais cem anos,
ainda seria pouco.
Mesmo que fossem mil ou dez mil,
há muito mais eu Lhe espero.

Mas já ouço a trovoada de cem cavalos velozes,
e ao longe posso ouvir os anjos a cantar,
enquanto suas trobetas ameaçam cortar os céus.
Em paz estou a Lhe esperar.

Meu Noivo não tem rosto,
nem tampouco mãos para me tocar.
Quando chegar bem poucos o saberão,
e a aliança que teremos não será deste mundo.

É para este momento minha espera,
é para então o silêncio de minha alma,
é para Te encontrar
o espaço em meu peito.

Meu amor Te aguarda,
pois lá fora as laranjeiras já estão em flor,
e os vinhedos prontos para a colheita.
O vinho está na mesa,
e antes que o dia parta e a noite chegue estrelada,
eu estou a Te esperar.
Related Posts with Thumbnails